Categoria: Destaques

Redacao18 de fevereiro de 2020
arq-pub.jpg

4min00

O deputado estadual João Batista (Pros), que preside os trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Previdência, na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), promoveu na manhã desta terça-feira (18), uma visita técnica ao anexo da Superintendência de Arquivo Público, com o objetivo de conhecer as instalações e a infraestrutura do galpão, que armazena dados históricos da previdência dos servidores públicos estaduais.

De acordo com o parlamentar, esse primeiro contato com a instituição ajudará na conclusão dos trabalhos realizados pela comissão. “Estamos buscando respostas concretas para a sociedade sobre o destino das documentações da previdência estadual. Nas instalações, constatamos as condições precárias do anexo, observamos a falta de estrutura para os trabalhadores realizarem as atividades, tendo em vista, o volume e relevância das documentações ali contidas, inclusive, do Instituto de Previdência do Estado de Mato Grosso, antigo Ipemat”, informou João Batista.

Os membros da equipe técnica que auxiliam nos trabalhos da comissão, frisaram que a ideia da visita no Arquivo Público, foi com base no depoimento de José Monteiro dos Santos, ex-presidente do Ipemat, que afirmou durante depoimento que: “o principal ponto de estrangulamento para desvio do dinheiro da Previdência foi a assistência médica. Muitos privilégios foram concedidos. Desvios sempre tiveram. Os documentos que comprovam isso ainda existem num arquivo do órgão”, afirmou Monteiro.

Na oitiva, Monteiro disse ainda que “ao longo de 30 anos de serviços prestados, nas décadas de 60 e 70, o Ipemat era um órgão rico que arrecadava muito dinheiro, com autonomia administrativa e financeira. Mas quem fez essa gestão do começo até o fim, foi o próprio governo, o qual nomeava os presidentes e diretores”, concluiu.

Na oportunidade, o parlamentar agradeceu a receptividade dos funcionários que apresentaram a estrutura do local. “Deixo meu muito obrigado à superintendente do Arquivo Público Estadual, Vanda da Silva, que colocou toda sua equipe à disposição da CPI, sempre que for necessário”, destacou o deputado.

João Batista fez questão de salientar que na ALMT, irá trabalhar em conjunto com os demais parlamentares que compõem a CPI da Previdência, na tentativa de melhorar as condições da infraestrutura da instituição, garantindo melhores condições no ambiente de trabalho dos servidores, visando otimizar o armazenamento de dados.

Fonte: LUCIENE LINS/Gabinete do deputado João Batista

Foto: FERNANDA BORRALHO/Gabinete do deputado João Batista


Redacao18 de fevereiro de 2020
MQ-LEV.jpg

5min00

A sabedoria dos árabes ensina que adversidades podem criar grandes oportunidades, circunstância que a realidade, por vezes, confirma tanto na nossa vida pessoal como na existência em sociedade. Problemas nem sempre são obstáculos, e podem representar oportunidade de superação, evolução, e as ocorrências negativas se transformam no começo de grandes empreendimentos.

Olhando por essa ótica, em Santo Antônio o dilema da divisão territorial inspirou a articulação da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI), para anular a Lei Estadual 10.403/2016, aprovada pela Assembleia Legislativa. Ressalte-se, lei extremamente prejudicial ao nosso município, que perderia parte de seu território. Devido ao desrespeito gritante na aprovação da Lei, sem a realização de um plebiscito, como determina a Constituição Estadual, restou ao Tribunal de Justiça do Estado (TJ-MT), tornar nulos seus efeitos, por prática de inconstitucionalidade, atendendo a ADI por nós ajuizada junto àquela corte.

Afora a vitória no Tribunal de Justiça garantir a integralidade territorial do município, terminou por salvaguardar mais outra preciosa conquista: a construção do Hospital Júlio Muller na extensão territorial de Santo Antônio do Leverger. Como os fatos demonstram, afora outros prejuízos, não fosse a luta que travamos, nosso município perderia o domínio do território sobre a área na qual se localiza a construção do Hospital Júlio Muller, na rodovia Palmiro Paes de Barros, que liga Santo Antônio à Cuiabá.

Assim sendo, além dos frutos colhidos na luta pela anulação da lei que previa a perda de parte do território, Santo Antônio será premiado com a edificação de uma obra de elevado porte e de suma importância para sua população e habitantes da região, que também vai impactar na arrecadação mensal de aproximadamente meio milhão de reais a mais para a prefeitura, um total estimado de cinco milhões por ano, como mostram estimativas preliminares.

Na data de 4 de fevereiro último o governo do Estado publicou o edital pela retomada da obra do novo Hospital Universitário Júlio Muller, com prazo para a licitação ocorrer em 13 de abril, com uma previsão de que o complexo seja entregue em três anos e meio. O novo hospital terá 228 leitos para internação, 63 leitos de UTI, 12 centros cirúrgicos, 85 consultórios e 45 salas de exame, com atendimento 100% pelo Sistema SUS.

Nossa ação ocorreu pela necessidade de barrar a injustiça de uma medida, que não bastasse mutilar o território de Santo Antônio, traria prejuízos irreparáveis para nossa gente, como estamos constatando que perderíamos uma obra da magnitude do Hospital Júlio Muller, devido a sua construção numa área que perderíamos com a redivisão territorial.

E foi para defender nossa gente e os interesses maiores de Santo Antônio, que buscamos o apoio do deputado João Batista do PROS-MT, que compreendendo a injustiça e ilegalidade contra nossa cidade, sem hesitar abraçou corajosamente a luta para que nosso município não perdesse parte do seu território.

Em certa oportunidade, ao ser indagado sobre o que ele considerava mais essencial na vida, o sábio respondeu: “tomar atitude diante dos  problemas”. Pois, por causa da indignação com a mutilação do território de Santo Antônio, tomei a “atitude” de lutar para barrar uma injustiça contra nosso município e contra nosso povo. E para nossa felicidade, enquanto  um filho que ama sua terra, o enfrentamento trouxe resultados positivos para nossa cidade e nossa gente.

Por: Marcelo Queiroz

Marcelo Queiroz é ex-vereador, ex-secretário de infraestrutura de Santo Antônio de Leverger, Bacharel em Direito e atualmente é assessor parlamentar na Assembleia Legislativa de Mato Grosso.


Redacao18 de fevereiro de 2020
2905c6f30eb3b785de87763d669130c0.jpg

8min00

Quem vai pegar a estrada para aproveitar a folia deve manter a atenção redobrada no trânsito durante o período de carnaval. O alerta é da Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet). Um levantamento feito pela instituição mostra que, em dez anos, mais de 58 mil pessoas se envolveram em acidentes de trânsito nas rodovias do país.

Entre 2010 e 2019, ocorreram 26.438 acidentes, com o envolvimento de 58.706 pessoas, uma média de 2,2 vítimas por registro. Segundo a Abramet, o levantamento, feito a partir do cruzamento de registros da Polícia Rodoviária Federal (PRF), visa a alertar os motoristas a respeito dos riscos da falta de atenção e desobediência às normas de trânsito.

Em 2010, foram feitas 3.338 ocorrências desse tipo. Nove anos depois, o número baixou para 1.181. De acordo com a associação, apesar de o número de acidentes no período ter diminuído quase três vezes, os registros ainda são altos no carnaval.

“Do total de casos, a série histórica – de 2010 a 2019 – revela que 19.117 pessoas sofreram ferimentos leves ou graves e 1.411 morreram em decorrência da imprudência no trânsito. Somente em 2019, os dias de folia – de 1 a 6 de fevereiro – registraram 2.945 pessoas acidentadas. Desse grupo, 1.567 vítimas sofreram danos físicos ou perderam a vida, informou a Abramet.

Para a associação, durante o período de carnaval, a atenção tem que ser redobrada devido aos riscos de acidentes envolvendo pessoas que consumiram álcool. A mistura de álcool e direção é um dos temas prioritários da associação, que auxiliou com estudos na implementação da Lei Seca para os motoristas brasileiros.

“Ao longo dos últimos dez anos, aconteceram 1.506 episódios envolvendo motoristas sob efeito de álcool, que – como consequência – repercutiram em 3.292 vítimas. Desse total, 1.445 sofreram lesões corporais, em diferentes níveis, e 92 morreram. Em 2019, foram 149 vítimas com ferimentos e cinco mortes”, informou a Abramet.

Nos casos em que o motorista é pego por dirigir alcoolizado, a legislação de trânsito determina a aplicação de multa de R$ 2.934,70. Além disso, a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) será recolhida e outro condutor habilitado terá que retirar o carro do local.

Se o teor de álcool ficar entre 0,05 mg/l e 0,33 mg/l, o motorista responderá administrativamente. Se for maior do que 0,34 mg/l, ele deve ser levado imediatamente a uma delegacia e responderá também por crime de trânsito, cuja pena é de seis meses a três anos.

Recomendações

Além do alerta, a associação recomenda que os condutores estejam em boas condições físicas e mentais antes de pegar a estrada e façam uma revisão do veículo. O planejamento da viagem também é um fator importante para tornar o deslocamento mais seguro, evitando riscos.

Para auxiliar os motoristas, a Abramet elaborou uma lista com dez itens essenciais para condutores, passageiros e pedestres.

1. Confira se está tudo em ordem com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e cumpra sempre as restrições e observações descritas no seu documento;

2. Verifique se não há objetos soltos no interior do veículo e se tudo está devidamente acomodado, sem excesso de pessoas ou bagagens;

3. As bagagens deverão sempre ser acomodadas no porta-malas;

4. É fundamental que as crianças com até 10 anos de idade estejam acomodadas no banco traseiro do veículo e utilizando equipamentos de segurança apropriados para cada fase do seu desenvolvimento;

5. O motorista e os passageiros devem sempre estar usando o cinto tipo três pontos, inclusive no banco de trás;

6. Se for dirigir, não pegue a estrada com sono. Procure descansar antes da viagem dormindo pelo menos oito horas;

7. Interrompa a viagem periodicamente para descanso e exercícios, sobretudo em grandes deslocamentos. Longos períodos ao volante reduzem a eficiência do motorista e representam risco de acidentes devido à fadiga. O cansaço predispõe o motorista ao acidente;

8. Alguns medicamentos são capazes de apresentar efeitos colaterais, produzindo sono, torpor e reduzindo reflexos. Durante a condução de um veículo, ao usar um medicamento, tenha pleno conhecimento dos possíveis efeitos colaterais e efeitos adversos.

9. O uso do álcool é absolutamente condenado para quem vai dirigir. É necessário estar em pleno gozo das capacidades físicas e mentais. Mesmo uma dose pode comprometer esse estado de lucidez.

10. O uso de celular na direção de um veículo é proibido. A distração ocasionada pela utilização de aparelhos celulares é uma das principais causas de mortes no Brasil.

 

Fonte: PNB Online

Foto: Renato Araújo / Agência Brasil


Redacao18 de fevereiro de 2020
31d8e21db2e79e0fb082c2e5e3d55172.jpg

3min00

Logo após a derrota para o Sinop por 3 a 1 no estádio Gigante do Norte, o técnico Carlinhos Alves avaliou o desempenho da sua equipe. “O resultado em si foi muito ruim, nossa equipe no primeiro tempo teve algumas situações de puxadas de contra-ataques, mas houve erros infantis de passes de um metro para deixar o companheiro na cara do gol.

No segundo tempo abrimos com três zagueiros para liberar os dois laterais, no caso Vitinho e Vitor, neste momento a equipe se comportou muito bem. Tanto, que chegamos ‘trezentas’ (sic) vezes no gol, mas não colocamos a bola para dentro. Também tivemos uma situação de pênalti, onde eu mandei um atleta bater e outro foi e bateu, isso comigo não vai acontecer mais, pois isso é um ato de indisciplina. Então, temos que consertar muita coisa que está errada dentro do Mixto”.

Ainda perdendo por 2 a 1, o Mixto teve chance de chegar ao empate no início do segundo tempo, quando a bola bateu no braço de um jogador do Sinop e o juiz marcou pênalti. Romário foi para a cobrança e o goleiro Pedro defendeu com facilidade. Na sequência o Galo do Norte fez mais um gol e matou a partida.

O treinador disse ainda que mesmo com a derrota o Tigre continua no páreo, já que está em oitavo lugar na classificação, sendo que caem dois e oito se classificam para a próxima fase. Carlinhos alertou que sua equipe não pode perder pontos como aconteceu na partida contra o Sinop. “Nosso time foi bem ofensivo quando precisou e a defesa também se comportou bem, nossos erros foram individuais. O primeiro gol saiu de um chutão lá na frente, que era para a gente cortar a trajetória da bola e não cortamos, assim como os outros dois gols deles aconteceram dessa forma. Então, são muitas coisas para resolvermos em dois dias de trabalho”.

O técnico disse ainda que espera que a tiretoria traga novos jogadores para dar uma dinâmica maior para a equipe, com mais velocidade, valorização da bola e melhor utilização dos espaços vazios. Segundo ele, seus jogadores estão muito ansiosos, “pegam a bola e já querem sair igual loucos correndo com a bola, futebol não é isso”, disse o treinador.

 

Fonte: PNB Online

Foto: Assessoria/ Mixto E.C


Redacao18 de fevereiro de 2020
2b5adf97684ca44de85056c0a3819d39.jpg

4min00

A revista de Exame repercutiu em seu portal, no domingo (16) reportagem original do Estadão sobre o pedido de cassação do vereador Abilio Junior.

A reportagem cita que o autor do pedido, Oseas Machado, suplente de Abilio Junior, foi exonerado do cargo de diretor do Hospital São Benedito em abril de 2019.

Exame também cita a fiscalização da CPI da Saúde, liderada pelo presidente Abilio Junior, “cujas descobertas resultaram até na prisão de um secretário de Saúde.”

A repercussão nas redes sociais ganhou peso e até o jornal O Estado de São Paulo publicou uma reportagem intitulada “Comissão na Câmara de Cuiabá pede cassação de ex-presidente da CPI da Saúde por ‘constranger servidores’ durante blitz em hospital”.

Outro lado

Câmara Municipal ainda não se manifestou.

vereador Abilio Junior disse estava amparado pelo Art. 11 da Lei Orgânica do Município, então vigente, que diz que ‘compete privativamente à Câmara Municipal fiscalizar e controlar os atos do Poder Executivo, incluindo os da Administração Indireta’. Este artigo foi revogado, posteriormente, pela base do prefeito, que aprovou projeto do Executivo que alterou a Lei Orgânica para determinar que, para fiscalizar, os vereadores devem solitar informações por escrito e os proíbe de acessar documento in loco.

“O prefeito tem influência sobre a Câmara de Vereadores e estamos enfrentando a corrupção não apenas dele, mas também dos vereadores que querem cassar meu mandato”, afirma Abílio.

prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, manifestou-se por meio de nota:

“O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, esclarece que:

– A Câmara Municipal de Cuiabá, por meio da Comissão de Ética, é a responsável pelo processo de cassação do mandato do vereador Abílio Júnior (PSC) por quebra de decoro parlamentar.

– Entende as acusações como sendo fruto do desespero e da falta de argumentos em uma pífia tentativa de atingir o prefeito da Capital.

– Pinheiro finaliza parafraseando a jornalista Rachel Sheherazade. “Críticas são inerentes ao processo democrático, entretanto quando existe absoluta falta de razão, na ausência completa de argumentos, resta aos medíocres, um último é covarde recurso: a difamação”.

 

Fonte: Caldeirão Político

Foto: Francinei Marans


Redacao18 de fevereiro de 2020
WhatsApp-Image-2018-10-31-at-22.13.41-1.jpeg

3min00

ACâmara Municipal de Cuiabá tem sessão deliberativa nesta terça-feira (18) e deve colocar em regime de urgência o processo de cassação do mandato do vereador Abilio Guimarães (PSC).

Ontem (17) no início da noite a mesa diretora chegou a publicar uma nota informando que a votação para cassação seria daqui a 15 dias, respeitando o prazo para manifestação da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). No entanto, a base do prefeito Emanuel Pinheiro, maior interessado na cassação do mandato do vereador Abilio, deve aprovar regime de urgência para a matéria.

Nas redes sociais as manifestações contra a cassação iniciaram na última sexta-feira e hoje centenas de pessoas reunem-se na Câmara para um ato de apoio ao vereador, o mais combativo na fiscalização do executivo. O pedido de cassação por supostamente ‘constranger’ servidores durante a fiscalização da CPI da Saúde no Hospital São Mateus foi noticiado pelo jornal O Estado de São Paulo e revista Exame.

O processo de cassação, de autoria do seu suplente, o ex-diretor do Hospital São Benedito Oseas Machado, atende a interesses de aliados do prefeito que têm dezenas de ‘cargos’ na administração municipal. Eles querem cassar o vereador por exercer seu papel durante fiscalização da CPI da Saúde no Hospital São Benedito, que resultou em processo contra o prefeito e prisão do ex-secretário de Saúde Huark Douglas. A alegação do autor da representação na Comissão de Ética, Oseas Machado, é que Abilio teria cometido ‘arbitrariedades’ durante a investigação.

 07h05 – As senhas para entrar na galeria do Plenário omeçam a ser distribuídas. A Câmara evige apresentação de documento com foto.

Fonte e vídeo: Caldeirão Político

Foto: Reprodução


Redacao18 de fevereiro de 2020
a64515ef3c749f54be47349dc6e22a51.jpg

1min00

Muitos políticos, ex-políticos, financiadores de campanha e abnegados da área em geral estão com as “barbas de molho” devido a futura homologação da delação premiada do ex-deputado José Riva.

O fator “bomba” deve surgir para estremecer as extremidades dos Poderes em Mato Grosso. Há quem diga que muitos estão perdendo o sono e nem pensando em viagens ou na folia de Momo, que começa essa semana.

Pelo sim ou pelo não, juristas e palpiteiros de plantão montaram estratégias para acalentar ou sugerir o que fazer, caso o nome apareça na tal lista do ex-deputado. Na base do “não vai passar ninguém”, todos estão buscando apoio dos céus e da terra para se ver livre de qualquer acusação.

 

Fonte: Olhar Direto


Redacao18 de fevereiro de 2020
prova-gabarito_widelg.jpg

8min00

Diversas instituições de Mato Grosso estão com inscrições abertas para concursos e seletivos. As oportunidades são para todos os níveis de escolaridade e há cargos com salários de até R$ 20 mil. Confira:

Prefeitura de Arenápolis (concurso)

Escolaridade: fundamental e superior

Cargo: Auxiliar de Serviços Gerais, Contabilista/ Contador e Procurador Jurídico Legislativo

Salário: R$ 1.040,00 a R$ 4.800,00

Inscrição: até 6 de março

Site: W2 Auditoria e Consultoria

Taxa: R$ 50,00 a R$ 150,00

Prefeitura de Campo Novo do Parecis (seletivo)

Escolaridade: Superior

Cargo: médico

Salário: R$ 20.468,48

Inscrições: até 21 de fevereiro

Site: presencial

Taxa: não informada

Prefeitura de Campo Novo do Parecis (concurso)

Escolaridade: todas

Cargos: Instrutor de Artesanato; Ajudante de Serviços Gerais; Cozinheira; Instrutor de Informática; Operador de Programas Sociais; Orientador Social; Especialista em Saúde – Psicólogo e Professor.

Salário: R$ 1.397,90 a R$ 4.447,91

Inscrições: 26 de fevereiro até 10 de março

Site: Instituto Nacional de Seleções e Concursos – Selecon.

Taxa: R$ 40, R$ 50 e R$ 70

Prefeitura de Novo Horizonte do Norte (concurso)

Escolaridade: todas

Cargos: Apoio Administrativo Educacional-Merendeira; Apoio Administrativo Educacional- Vigia; Agente Social de Cultura; Agente Social de Esporte e Lazer; Coordenador de Esporte e Lazer; Professor; Professor de Educação Física; Técnico Adm. Educacional; Agente de Serviços Gerais; Cirurgião Dentista; Enfermeiro; Fiscal de vigilância inspeção sanitária; Fisioterapeuta; Farmacêutico Bioquímico; Médico Clínico Geral; Psicólogo; Técnico em Raios-X; Técnico de Enfermagem; Auxiliar de saúde bucal; Assessoria Jurídica; Agente Administrativo; Contador; Controladoria Interna; Fiscal de Tributos; Nutricionista; Recepcionista; Vigilante; Zeladora; Agente Área Instrumental; Eletricista de manutenção; Engenheiro Civil; Gari; Mecânico; Motorista II; Operador de Motoniveladora; Operador de Pá Carregadeira; Operador de Retroescavadeira; Operador de Saneamento; Serviços Gerais; Assistente Social; Monitor de Artesanato; Orientador Social; Engenheiro Agrônomo; Operador de Trator de Pneus; Veterinário e Técnico Agrícola.

Salário: R$ 1.045,00 a R$ 9.000,00

Inscrição: até 13 de março

Site: Método e Soluções

Taxa: não informada

Prefeitura de São José do Rio Claro

Escolaridade: superior

Cargos: professor

Salário: R$ 3.292,08

Inscrições: até 27 de fevereiro

Site: Grupo Atame

Taxa: não informada

Prefeitura de Novo Mundo (concurso)

Escolaridade: todos os níveis

Cargos: advogado, bioquímico/farmacêutico, cirurgião dentista, enfermeiro, engenheiro agrônomo, médico clínico geral, nutricionista, professor, psicólogo, agente administrativo, fiscal de tributos, recepcionista , técnico em enfermagem, merendeira, motorista, auxiliar de serviços gerais, operador de máquinas e zelador.

Salário: até R$ 3.861,71

Inscrições: até 20 de fevereiro

Site: SOS Consultoria

Taxa: entre R$ 50 e R$ 100

Câmara de Campos de Júlio (concurso)

Escolaridade: superior

Cargos: Assessor Jurídico e Controlador Interno

Salário: R$ 3.556,55 e R$ 5.855,89

Inscrição: até 23 de fevereiro

Site: atame.3ef.com.br

Taxa: R$ 120,00

Tribunal de Justiça comarca de Campo Novo do Parecis (seletivo)

Escolaridade: superior

Cargo: juiz leigo

Salário: R$ 3.866,68

Inscrição: até 20 de fevereiro

Site: presencial

Taxa: não informado

Tribunal de Justiça comarca de Canarana

Escolaridade: superior

Cargo: conciliador

Salário: não informado

Inscrição: até 21 de fevereiro

Site: presencial

Taxa: não informado

Fonte: Folhamax


Redacao17 de fevereiro de 2020
20180808171514327734e.jpg

2min00

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Dias Toffoli, encaminhou aos magistrados da corte um ofício sigiloso informando que uma célula terrorista pode estar preparando “agressões contra ministros deste tribunal”.

A informação deixou ministros apreensivos.

Fonte: Isso É Notícia


Redacao17 de fevereiro de 2020
Mauro-Mendes-785x466-1.jpg

4min00

De acordo com informações do site Isso É Notícia, as empresas do governador Mauro Mendes e de sua esposa, Virgínia Mendes, devem nada mais, nada menos do que R$ 55.983.902,27 em débitos tributários e previdenciários à União.

As informações estão disponíveis no Sistema Dívida Aberta, da Procuradoria-geral da Fazenda Nacional.

Entre as empresas do grupo de Mendes, as que devem maiores valores são a Mavi Engenharia, com mais de R$ 12 milhões em débitos, seguida da Bimetal Indústria, com mais de R$ 13 milhões e depois a Maney Participações, com mais de R$ 11 milhões em dívidas de impostos federais.

Por outro lado, a empresa do governador que menos deve impostos é a Mineração Casa de Pedra, com dívida cadastrada de R$ 36,5 mil. Essa empresa é alvo do Ministério Público Federal em ação de improbidade administrativa, por fraude de até R$ 700 milhões em leilão realizado pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT) em 2009.

Além das empresas, o CPF de Mauro Mendes (pessoa física) também está com restrições de dívidas junto ao governo que somam mais de R$ 245 mil.

Há alguns anos, o Grupo Bipar, de propriedade do governador, entrou em recuperação judicial alegando dívidas com fornecedores e funcionários de mais de R$ 100 milhões.

Outro lado

Mauro Mendes (DEM) não foi procurado pelo Isso É Notícia porque o governador não responde aos questionamentos feitos pelo portal.

Confira a lista das empresas de Mauro Mendes que devem à União:

MAURO MENDES FERREIRA (CPF) R$ 245.688,36
BIMETAL INDÚSTRIA METALÚRGICA R$ 13.547.294,64
MAVI ENGENHARIA R$ 21.240.287,13
MSM MINERAÇÃO R$ 4.472.255,46
MINERBRÁS MINERAÇÃO R$ 2.503.824,79
MANEY PARTICIPAÇÕES R$ 11.391.030,58
MINERAÇÃO ARICÁ R$ 1.500.218,05
MINERAÇÃO CASA DE PEDRA R$ 36.575,51
BIPAR INVESTIMENTOS R$ 1.052.727,75
TOTAL R$ 55.989.902,27

Fonte: Dívida aberta/PGFZN

Fonte: Isso É Notícia

Foto: Reprodução

Vídeo: Mato Grosso Mais